quarta-feira, 29 de julho de 2009

A Junta da Minha Freguesia


Hoje fui surpreendido pela "existência" da Junta da Freguesia da Vera-Cruz. Não que eu não soubesse que o órgão existe, quem são os seus responsáveis ou onde é a sua sede.
A surpresa resultou de, quase no final do mandato, a JF ter comunicado com os seus fregueses colocando um panfleto na caixa do correio a informar algumas das suas valências.
Só agora? Começaram a fazê-lo no fim do mandato?
Claro que não, mas como a campanha eleitoral está à porta, mais importante do que informar os serviços prestados pela JF durante o mandato, é informá-los antes das eleições.
Mas, como eu sou curioso, resolvi consultar a página da JF na internet, para tentar obter mais alguns dados complementares aos que constam no panfleto.
Nova surpresa. Existe a página da JF, mas não tem qualquer conteúdo. Alguém se esqueceu da manutenção da página. Terá sido a JF? Terá sido a empresa que criou a página? Não interessa, o que interessa sim é que a página, na prática, não existe, o que se lamenta.


Mas as surpresas em tão pouco papel não ficaram por aqui.
O nome do Presidente mudou.
João Barbosa passou a chamar-se João Alberto Barbosa. Não é que ele já não chamasse assim, certamente desde o dia em que foi baptizado. Mas publicamente, toda a gente o conhece apenas e só por João Barbosa.
O que terá levado a esta mudança de nome? Um erro tipográfico no qual mais ninguém reparou?
Será que ele não receia que os seus fregueses o venham a confundir no futuro? Com as eleições à porta e com a recandidatura já anunciada, quer-me parecer que a altura não seria a mais adequada para mudanças deste género.
A não ser que a intenção seja mesmo criar um certa confusão.
Aguardam-se as cenas dos próximos capítulos

Instituto Nacional de Estatística

Recebo os feeds do INE com informação sempre que há novos dados estatísticos disponíveis.
Não tendo qualquer competência para analisar aqueles dados, quer no que respeita à forma como são recolhidos, quer no respeita ao seu tratamento, sirvo-me deles, assumindo que efectivamente correspondem à realidade, como uma fonte de informação sobre a evolução do nosso país.
Lamento no entanto, a "poesia" que os títulos dados às notícias pretendem transmitir, como acontece com este.
Reparem na preciosidade: "variação homóloga menos negativa".
A realidade dos números diz-nos que o volume de negócios do comércio a retalho continua a cair, mês após mês. E apenas quando este indicador passar a aumentar de uma forma consistente ao longo de um conjunto de meses é que a crise estará realmente a passar.
Será que quando isso acontecer o título da notícia será "variação homóloga mais positiva"?

sábado, 25 de julho de 2009

Amanhã!

I want to ride my bycicle!


Telhados de vidro


Há uns meses atrás, Raul Martins tentou gozar com um evento organizado em Cacia com o apoio da respectiva Junta de Freguesia.
Mas os camaradas (dele) do PS de Águeda parece que não ouvem as suas opiniões nem lêem o seu blog.
Águeda vai ter um evento igual (até no título), apoiado pela respectiva Câmara Municipal.
Parece-me que já chega de tanto criticar sem nada mostrar em alternativa.
Aliás há um hábito a instalar-se em Aveiro de elevar aos píncaros aquilo que alguns fazem e criticar ou ignorar o que outros fazem. Mas a este assunto regressarei de novo em breve.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Brigada de Trânsito


Não tenho dados que me permitam aferir se a incorporação da BT na GNR foi ou não positiva.
Agora ouvir uma senhora deputada a afirmar que a medida foi acertada valendo-se das estatísticas de acidentes em Portugal este ano é, no mínimo, desonesto.
Todos sabemos (menos a referida senhora) que o volume de tráfego nas estradas portuguesas diminuiu substancialmente devido à crise que atravessamos.
Naturalmente que, havendo menos trânsito há menos acidentes mas também menos multas, menor valor de portagens cobradas, de gasolina vendida, etc.
Por isso parece-me que é tempo de acabar com estes políticos que nos tentam atirar areia para os olhos e fazer de nós estúpidos.

O aviso de Mateus

Em tom grave, de aviso sério, Abel Mateus veio hoje advertir que, caso o governo dê o passo dos mega-investimentos não produtivos, colocará Portugal em risco de falência num horizonte temporal de 10 anos.
Na mesma altura, Sócrates reafirma que a saída da recessão profunda em que vivemos depende directamente dos mega-investimentos anunciados.
Não é difícil perceber em quem podemos confiar...

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Cheque-dentista

Hoje estou com pensamentos profundos.
Será que faz algum sentido andar a distribuir cheques-dentista e ao mesmo tempo taxar escovas e pastas de dentes à taxa normal de IVA?
Não faria mais sentido taxá-las a 5% como os medicamentos e outros bens essenciais?

Dos jornais de hoje (ainda sobre as scut)

Gostei deste título do JN.
Leva-me a um pensamento profundo.
Então se os pórticos não servirem para cobrar portagens, qual será a sua utilidade?
- Para resolver o problema habitacional das cegonhas, pois os ninhos já estão com excesso de lotação.
- Para colocar uma rede de máquinas de filmar e fotografar especialmente dedicada aos automobilistas que circulem acima de 120 km/h.
- Para que os partidos disponham de mais locais para a colocação de propaganda eleitoral.
Se se lembrarem de outras utilidades para os ditos pórticos, comentem!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Cenas (ridículas) em Aveiro

Hoje assisti ao seminário internacional organizado pela Câmara de Aveiro e subordinado ao tema "É a inovação a solução para o sector da cerâmica?"
Relato apenas o que se passou na mesa de abertura e uma situação ocorrida no último painel.
E refiro que, sendo o seminário de âmbito internacional, estava disponível tradução simultânea para os participantes.
Abriu a sessão o Vereador Caetano Alves. Falou, e bem, em Português.
Seguiu-se a Vice-Presidente da Câmara de Limoges, que falou, e bem, em Francês.
Para terminar, falou um representante da Universidade de Aveiro, cujo nome não registei.
Talvez o cavalheiro estivesse equivocado quanto ao local onde decorria o seminário, talvez não se tivesse apercebido que muitos dos participantes estivessem com auscultadores nos ouvidos, talvez pretendesse apenas demonstrar o seu domínio da língua inglesa.
O facto é que fez a sua apresentação em Inglês.
Ridículo, na minha opinião.
Desprestigiou a cidade onde trabalha, a instituição que lhe paga o ordenado e a Língua Portuguesa.
E espero que Universidade de Aveiro dê indicações aos seus quadros de que, em Portugal, se limitem a falar em Português, para que não se voltem a repetir cenas como esta.
No painel final, falou o administrador (italiano) da uma cerâmica sediada em Aveiro. E fê-lo em Português, afirmando que estava em Portugal e tinha obrigação de se expressar na nossa língua, apesar de ainda não a dominar totalmente.
Pena que o cavalheiro representante da UA já se tivesse retirado, pois parece-me que o barrete lhe teria servido na perfeição.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

domingo, 19 de julho de 2009

Lufadas de ar fresco


Paulo Portas tinha prometido renovação com qualidade e começamos a ver frutos. Primeiro foi Assunção Cristas como cabeça de lista em Leiria, agora foi Isabel Galriça Neto em lugar elegível em Lisboa. A "frente ética" do partido sai reforçadíssma num tempo político em que testamento vital, eutanásia, cuidados paliatiavos vão estar na ordem do dia. Na direita não se dorme!

Retratos de Lisboa II

Almoço no C.A.M. da Gulbenkian, o público é o de sempre. Por todo lado há gente pronta a salvar o mundo com uma utopia, envolvida em projectos apaixonantes, a realidade não faz carreira por ali.
Ao meu lado, um casal hetero nos cinquentas procura a passagem do tempo no que se adivinha uma reforma antecipada, provavelmente indesejada.

- Podias ter pedido menos fritos, mais verdura...
- Foi boa ideia virmos cá!
- Pelo menos, saíste do sofá. Estás gordíssimo.
- Ainda me lembro do sitio da casa de banho. É lá em baixo. Lembrei-me mal entrei.
- Agora não largas esse maldito guia.
- É para preparar a ida a Londres.
- O guia é de todo o Reino Unido, só vais a Londres em Setembro e por quatro dias.
- Gosto de perceber o país...
- Como queiras!
- Vou á casa de banho. Lá abaixo. Lembrei-me mal cá entrei.
- Pelo menos, mexes-te. Vai lá!
- O guia fica aqui. Toma conta, por favor.

Ao lado, um casal homo abria com frivolidade sacos da Fashion Clinic perante uma amiga invejosa com ares de Mísia.

Retratos de Lisboa I


Três jovens esburacados por piercings diversos, de regresso de uma qualquer sala de cinema, descem a Av. da Liberdade. Os rapazes iguais a tantos outros alternativos, a rapariga sublinhava o piercing do sobrolho com uns maravilhosos olhos cor de água.

- Reparaste que havia muito de Jacques Tati no filme?
- Talvez de Play Time, tens razão.
- Talvez, mas eu vi muito do Roma, não acham?
- É, tinha algo de Fellini.
- Mas há fortes contradições no desenrolar da acção no espaço público.
- Uma coisa é filmar o público, outra é o domínio do privado.
- O Fellini é dos raros que dominava bem os dois...

Não percebi qual era o filme, nem o que possa unir Tati a Fellini, nem Play Time a Roma, para alem duma profunda ironia sobre o real, mas em estilos profundamente diferentes.
Não interessa, a discussão era apaixonada, o fim de tarde estava quente; num balcão quase para a rua, três espanholas glamorosas pediam 3 ginginhas com elas.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Ainda as Scut


Voltou à baila o tema das SCUT, agora que começaram a ser colocados os pórticos nas Auto-Estradas que irão ser portajadas.
Há quem tenha opinião sobre o assunto e a manifeste - eu já o fiz há muito tempo - e há quem escreva sobre o assunto e não diga o que pensa, como foi o caso de Raul Martins, talvez porque a sua opinião seja igual à da maioria, mas, como lhe custa admitir que possa estar de acordo com as Câmaras de Aveiro ou de Ílhavo, pura e simplesmente fica em silêncio.
Só por causa dessa sua atitude e para o castigar, "surripei" do seu blog a fotografia que acompanha este texto.
Mas hoje, ao viajar pela A17, outras interrogações me surgiram.
A primeira delas tem a ver com o que se vai passar com os carros de matrícula estrangeira.
Será que têm de parar na fronteira para chipar a matrícula? Não me parece possível.
Será que têm de comprar um identificador de Via Verde? Também me parece pouco provável.
Será que vão passar sem pagar? Não me parece que possa haver outra solução que não seja esta. Mas vamos esperar para ver como vai ser resolvido este assunto.
Outra questão tem a ver com o facto dos pórticos serem instalados no meio dos "sectores" das Auto-Estradas, obrigando com isso a que tenham uma largura muito maior do que aquela que seria necessária caso fossem instalados nos nós de saída ou de entrada de cada zona e com muito mais sensores do que os que seriam necessários se a largura fosse inferior.
"Cheira-me" que a colocaçaõ dos pórticos nestes locais já foi pensada para daqui por uns meses lá colocarem uns radares e nos começarem a multar sistematicamente se passarmos a mais de 120 km/h. Espero bem que alguém se apresse a desmentir esta possibilidade.
Por último, o caso do pagamento nos percursos Aveiro-Barra e similares.
Como já referi, sou contra pois não há alternativas de acordo com o critério definido pelo Governo. Poderei eventualmente mudar a minha opinião se os lisboetas começarem a pagar portagens nas pontes nos 2 sentidos, se dos Carvalhos ao Porto ou da Maia ao Porto também se pagar e, já agora, a própria VCI no Porto ou o IC19 em Lisboa forém igualmente pagos, isto para já não falr na aberração que é a Via do Infante ser de borla.
Afinal de contas, somos todos Portugueses e não me parece fazer qualquer sentido que uns paguem e outros não.

Hoje, Lx

Hoje Lisboa deixou-me assim...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

O que faz falta à Helena


Imagem retirada daqui

Da mesma série, na sequência do êxito O que faz falta ao Zé.
E sempre ficam mais alguns de reserva caso seja necessário contemplar mais alguém.

Desabafos...

Fundo do mar

No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.

Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.

Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.
Mas por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.

Sophia de Mello Breyner Andresen
Obra Poética I
Caminho

Adereço


Vamos fazer uma petição para que a Dra. Manuela mude de adereço. O colar já cansa.

terça-feira, 14 de julho de 2009

The really late in the evening sunday bluzzzz....

Com as desculpas pelo atraso, aqui fica, para compensar, aquele que será dos melhores clipes aqui postados so far. Sublime!

Exemplo de prioridades

clicar na imagem para aumentar

Ao consultar a página do governo na net surge a lista de ministérios.

Não sei qual o critério utilizado na sua ordenação, mas é no mínimo curioso que os últimos ministérios da lista sejam os que têm que ver com a educação e a cultura.

É tudo uma questão de paixão!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Orgulhosa?

Ouvi declarações da Ministra da Educação afirmando-se orgulhosa com os resultados globais dos exames do 9º ano.
De acordo com a informação prestada pelo Ministério, tiveram nota negativa 30% dos examinandos a Português e 36% dos examinandos a Matemática.
Arredondando os números, 1 em cada 3 estudantes do 9º ano não foram capazes de ter nota positiva nestes exames.
Mas será que estes resultados são capazes de orgulhar alguém?
Na minha opinião, devem ser motivo de preocupação. Se aos números dos resultados adicionarmos o facto de o número de chumbos a Português ter duplicado, e de o exame de Matemática, que comparativamente com o ano passado apresentou melhores classificações mas que, de acordo com a Sociedade Portuguesa de Matemática, foi muito mais fácil, então a preocupação deve ser ainda maior.
Não sei porquê mas estas declarações fizeram-me lembrar um humorista brasileiro que, a propósito da hiena, dizia mais ou menos isto: "um animal que come aquilo que defeca e que só tem relações sexuais uma vez por ano, ri de quê?"

San Fermin


Fotografia do dia em Pamplona. As festividades de San Fermin, com aficionados de todo o mundo, tiveram este ano um número de mortos record. É mais uma versão da velhíssima luta homem - touro; este ano com os touros a levarem vantagem...

O que faz falta ao Zé


terça-feira, 7 de julho de 2009

Pois é...

Manuel Alegre, igual a si próprio, veio criticar e desmascarar as bi-candidatas socialistas. Elisa Ferreira e Ana Gomes não quererão contar a verdade ao povo, mas agora está mais difícil...

Comparações negativas...

Acabaram-se as sucessivas anedotas sobre Manuel Pinho, o governo fica com menos piada. Resta ainda o Jamé, a piada ididota em forma de ministro da agricultura e o humor macabro da educação. Mas, Pinho era diferente, tinha a piada dos diletantes, dos estarolas... Faz falta, para quem gosta de bom humor.
Uma nota de justiça elementar: Pinho saiu, José Eduardo Martins lá continua, caladinho como um rato...

Boas notícias!


É com enorme orgulho que vejo um amigo, e cidadão de primeiríssima, candidatar-se a uma das mais emblemáticas camaras do distrito de Aveiro.
O José Carlos Santos é daquelas pessoas que vale a pena conhecer; leal, honestíssimo, empenhado e empreendedor. Tem o perfil certo para o desempenho do cargo, tem qualidades que coincidem com os desafios que Águeda precisa de superar. É ponderado em tempo de crise, humano em tempo de dificuldades, empreendedor em tempo de desafios, escrupuloso e trabalhador em todos os tempos.
Ah... É também fundador, apesar de discreto, deste blogue!
Força Zé Carlos!

domingo, 5 de julho de 2009

Late in the evening sunday bluzzzzz....

Paul Butterfield com a sua blues band em 1967 em Monterrey, California. A prova que, em plena explosão do pop e do rock, o blues sempre se fizeram ouvir com respeito e permaneceram incorruptos e impolutos... Driftin' blues!

TVI

A TVI passou na passada sexta-feira uma hora e doze minutos de informação que, ponto após ponto, desfez literalmente o primeiro ministro e o governo.
Será isto alheio á trapalhada do negócio da PT?
Será a perseguição de que Sócrates se queixou noutro canal?
Pode até ser; o facto é que a TVI teve matéria para tão longa peça sem precisar de mentir.
Gostei particularmente da peça em que Sócrates e o seu governo são comparados com Santana Lopes e com tudo de que o acusaram. Deu para pensar em como Cavaco se incomodou na altura e em como condescende agora, deu para confirmar pela enésima vez a duplicidade de critérios de Soares e da esquerda opiniosa.
A TVI está em guerra aberta com Sócrates, mas é ele quem fornece as munições. A mal da nação.

A day at the races

Confesso que este fim de semana não me entusiasmou particularmente. Foi um compasso de espera para o grande fim de semana que aí vem. Aí sim, maquinas das que nos fazem sonhar, nos despertam emoções, provas que têm nomes como Gentlemen Driver's... Entretanto, o ambiente de corrida já está no ar, estes dias tiveram, pelo menos, o dom de nos abrir ainda mais o apetite. Vrrrrrrroummmmmm...

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Lamentável

O que se viu hoje no Parlamento não tem qualquer desculpa.
Ainda bem que o homem se demitiu (versão oficial).
Eu que vinha a acompanhar o debate pela rádio, ouvi dizer que Manuel Pinho saiu da bancada do Governo, falou com a imprensa e disse que não se demitia, voltou à bancada do Governo, saiu novamente com Pedro Silva Pereira e Augusto Santos Silva, e já não voltou.
Se se querie demitir, demitia-se e não fazia mais declarações, para além do pedido de desculpas.
E acho bem que o PS procure alguém para o substituir na sua lista por Aveiro, pois pessoas deste calibre não fazem cá falta nenhuma.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Obras Públicas


O ministro Mário Lino deve ter uma imagem deste tipo no seu gabinete, que lhe serve como guia para os seus anúncios.